abobrinha | Blog da Anette

Tag Archives: abobrinha

Fritatta di zuchine

DSCN6310

Depois de ler a inoportuna e infeliz declaração do secretário de política econômica do Ministério da Fazenda, Márcio Holland, que recomendou à população que trocasse o consumo de carne por frango e ovo para evitar a inflação, fiquei cismando com meus botões de madrepérola e om as minhas colheres de pau.

Ora, se é para comer ovo, então se seja uma fritada, que tem origem lá na Itália.  A palavra frittata deriva do  italiano fritta, o particípio passado feminino de “fritar” (friggere) e  originalmente era um termo utilizado o procedimento de  cozinhar ovos em uma frigideira. Claro, que as mammas arranjam um jeito de tornar a simples omelete em um prato mais substancioso para seus filhos e acrescentaram legumes, queijos, carnes e embutidos. Continue a ler →

Saladinha de risoni

rissoni com legumes 014

Como não se apaixonar pelo risoni? Um macarrãozinho com formato de arroz que na Itália é conhecido como  pasta a riso ou simplesmente risi.

A massa é muito utilizada para sopinhas para as crianças, mas, não demorou  pra que, os marmanjos de plantão se renderam ao discreto charme do formato delicado e da textura macia. Continue a ler →

Abobrinha recheada

blog fusili bernardo 123

Tem coisa mais simpática do que uma abobrinha. Boa para plantar, para comer recheada e para falar.

Vez por outra, exercito meu lado “ mulher do campo” e semeio algumas sementes de abóbora no meu jardim. Aprendi que elas gostam de um montinho de folhas secas para germinar. O segredo é que ali a terra é mais úmida. Não demora muito e os ramos estendem as gavinhas verdes, bem clarinho, tentando agarrar tudo pela frente. Nada escapa. A goiabeira, a palmeira, até a samambaia é envolvida nesse forte abraço.

Eis que surgem as flores :  amarelas, delicadas, insustentavelmente belas. Cinco pétalas interligadas, formando um copinho para receber a visita de minúsculas abelhas atarefadas.  Depois de polinizada, há que se proteger a flor com um saquinho de papel, para evitar umidade e o ataque dos caramujos famintos. Agora é esperar pelas abobrinhas. Não é tão rápido, mas enquanto espero. Aproveito o tempo. Cozinho e falo: abobrinhas!!! Continue a ler →