Pain Perdu | Blog da Anette

Pain Perdu

pain perdu 008

O pain perdu é mais uma daquelas delicinhas que comemos e não conseguimos esquecer jamais.

De origem francesa, ganhou espaço nas mesas de chá dos brasileiros. Agrada, indistintamente, a jovens e adultos, gordinhos e magrinhos, gourmets e gourmands.

Pain Perdu” significa “pão perdido” e antigamente era elaborada para reaproveitar os pães velhos… no caso francês, os brioches amanhecidos. Muito chique, não, Maria Antonieta?! As fatias do pão fofinho são passadas em ovos batidos, fritas na manteiga e polvilhadas com açúcar. Devem ser servidas quentinhas e podem ser acompanhadas com geleias e creme de chantilly.

Nem ouse pensar que o pain perdu é igual à rabanada ou às fatias de parida. A rabanada é feita com claras em neve e gemas que formam uma casquinha em volta da fatia do pão. A fatia do pão para rabanada é mais grossa e depois de frita em óleo é polvilhada com açúcar e canela.

Fui formalmente apresentada ao pain perdu , em Nova Orleans. Precisamente, no Café Du Monde,onde é servida acompanhada de café au lait e recebe o nome de Lost Bread. Recordo o gostinho de cada dentada enquanto ficava olhando, abolutamente impressionada, para a quantidade de açúcar espalhado no chão. O chão é branco de tanto açúcar e não há um tiquinho de exagero na afirmação. Claro que também ataquei uma porção de beignets. Mas, isso é assunto para outro post.

O pain perdu da foto é da Confeitaria Guerin, no Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Nas últimas férias fiz várias incursões à confeitaria para olhar e comprar gordices. A companhia não poderia ser melhor: Lara, Mariana, Tyler e Tio Jorge ( até que enfim , ele aparece no Blog !!). As incursões aconteciam no final da tarde e voltávamos para casa, às gargalhadas, atacando as fatias de pain perdu, embalados pela brisa gostosa da Lagoa Rodrigo de Freitas.

Para não rolar ciumeira entre as irmãs, vale registrar que o ataque ao pain perdu em Nova Orleans foi na companhia da Candice e da Tia Sônia. Também às gargalhadas, só que no maior frio.

Tags: , , , , , ,

1 Comentário to “Pain Perdu”

  1. Êêhhhh, ó nóis aqui ‘travez’! Ir à Guerin sem você não tem nem um tiquinho de graça, amada. Volte logo pra gente poder ir dar uma incerta por lá… Beijão!

Deixe uma resposta