Mousse de maracujá | Blog da Anette

Mousse de maracujá

mousse de maracuja, capeletti 123Tenho mania de guardar sementes. Sementes de maçã, de pera, de abóbora, melão, melancia, caroço de abacate, de jaca, girassol, de goiaba, de caqui. Poderia ficar um bom tempo listando minha infinita coleção de sementes. Gosto de acreditar que toda semente é uma proposta de vida, um projeto novo. Vez por outra lanço uma no jardim. Não espero um resultado prático, imediato, mas um resultado surpreendente. Foi assim com a minha goiabeira. Lancei um caroço da goiaba madura que trouxe de Santa Teresa. O milagre aconteceu sozinho. Primeiro surgiram duas folhinhas verde claro, um caule medroso. Ganhou forma, ganhou corpo e hoje é a estrela do jardim. Abriga passarinhos, uma plantinha parasita que dá flores cor de rosa, às vezes um monte de lagartas gorduchas. Presenteia-me com flores brancas delicadas e goiabas vermelhas carnudas.

Repeti o processo com uma semente de maracujá. Esta veio de um lugar mais distante. O Mercadão de São Paulo, presente do Thiago. Era um maracujá roxo, doce, perfumado.  Lancei a semente perto do muro e logo as gavinhas buscavam sustentação, emaranhando-se nas outras plantas, vencendo a grade, alastrando pelo portão. Eram tantos ramos que para transpor o portão eu precisava me espremer entre a parede e a grade. Vieram as flores, os besouros bundudos sujos de pólen e tímidos maracujás verdes!!!

Os amigos avisaram.

- Vão roubar todos!!

Torci por um destino diferente. Até que em uma manhã de sábado descobri que os maracujás haviam sumido. Imagine, roubar maracujá verde!! Não tem serventia, não tem cheiro nem sabor. Pura traquinagem ou maldade mesmo.

Restou um maracujá, bem escondido, no canto do muro. Era a salvação. Cuidei com zelo, colocava umas folhas para proteger do sol escaldante de outubro e dos olhos dos possíveis gatunos. Não ficou roxo, mas amarelo radiante. Consegui fazer a minha colheita, apertei a fruta na minha mão, senti seu cheiro, provei seu gosto azedinho doce e fiz uma deliciosa mousse de maracujá.

Pensei em fazer uma placa para colocar no portão, em sinal de protesto,  lamentando o roubo. Pensei, cismei, até sonhei com o lay out a placa. Desisti da ideia quando tive a certeza de que não desejei os maracujás. Desejei conhecer o destino da semente, que poderia não ter brotado e me privado das flores roxas com perfume único, adocicado, anunciando a hora que chegava em casa, o zum zum dos besouros atarefados me saudando no final do dia, o afago leve das gavinhas quando eu tentava romper a floresta que se instalou no meu portão e finalmente entrar em casa. Todas essas sensações eu vou guardar para sempre, ninguém vai roubar. E assim como as primaveras, outros maracujás virão.

011

Mousse de Maracujá

Ingredientes

2 maracujás, eu utilizei só um, você sabe o motivo!!!

1 lata de leite condensado

1 lata de creme de leite

1 pacotinho de gelatina sem sabor

Prepare assim

Hidrate a gelatina sem sabor conforme as instruções na embalagem. No liquidificador,  coloque a polpa dos maracujás, 100ml de água bata ligeiramente. Peneire para retirar as sementes.  Volte com o suco para o liquidificador, acrescente a gelatina hidratada, o leite condensado e o creme de leite sem soro. Bata por 1 minuto. Despeje em uma forma molhada e leve para gelar  por 4 horas antes de servir.

Tags: , , , , , , ,

2 Comentários to “Mousse de maracujá”

  1. Amei a historia. Sensibilidade e amor! Adooroo!!!! Parabéns!!!

  2. Hi there, I discovered your website through Google although searching for a associated topic , your website came up, it appears fantastic. I have bookmarked it in my google bookmarks

Deixe uma resposta