Cuscuz de tapioca | Blog da Anette

Cuscuz de tapioca

DSCN5418

O Cuscuz de Tapioca é um prato originário da culinária africana com ingredientes brasileiros de origem índígena. Em bom gastronomês – é um autêntico representante da culinária fusion. O ingrediente principal é um granulado produzido com a da fécula da mandioca, conhecida como tapioca.

A qualidade da tapioca é fundamental para um bom cuscuz. Os grânulos ( não sei como chamar os carocinhos de tapioca ) devem ser homogêneos, para facilitar a absorção do leite. Quando os grânulos são irregulares, alguns ficam duros e outros molengas demais. Sugiro peneirar antes de usar para garantir um resultado satisfatório.

Nunca fui muito boa em fazer cuscuz. Custei em acertar. As vezes ficava duro como uma barra de sabão de coco e outras tantas mole que só era possível comer com a ajuda de uma colher. Mas descobri que é mais uma questão de prática do que de receita. Quem me deu a dica foi minha prima Marlene, uma cuscuzeira de mão cheia. Ela aprendeu com a mãe Tia Celina. Eu era muito pequena, mas mamãe conta que na casa da Tia Celina e do Tio Lourival sempre tinha cuscuz. Ainda bem, não é?

Coloque a tapioca em um pirex, acrescente o coco ralado, o açúcar e uma pitada de sal. Ferva o leite e escalde a tapioca. Tampe com um pano e deixe por alguns minutos. Se a tapioca tiver absorvido o leite, acrescente mais leite fervente. Repita o processo umas duas vezes para garantir que a tapioca alcance o ponto máximo de absorção. Finalize com pouco de leite e tampe por umas duas horas ou até esfriar. O resultado é um cuscuz macio, cremoso e molhadinho. Irresistível.

A modernidade pede o leite condensado como acompanhamento. Eu não gosto. O cuscuz perde o sabor original. A calda de leite de coco é bem vinda, mas confesso que prefiro puro, polvilhado com canela da Índia. É perfeito no café da manhã, no lanche da tarde ou na hora que surge a vontade comer uma delicinha.

Ajudinha:
Potinho fofo : Cetrino/Vitória

Tags: , , , , ,

1 Comentário to “Cuscuz de tapioca”

  1. É sua mãe tem boa memória, pois na casa do sr. Lourival e da dona Celina não tinha luxo, mas amor carinho e comida gostosa como o cuscus e outras nunca faltou não. Obrigada por lembrar dessas duas pessoas maravilhosas, meus amados pais. Sou a prima Marlene da Anette.

Deixe uma resposta