Aletria | Blog da Anette

Aletria

aletria 2 008

Todos os anos, retiro das caixas um sem número de enfeites, árvore de Natal, figuras do presépio. Penduro uma linda guirlanda na porta, botas de papai Noel com balas e chocolates para as crianças. As crianças cresceram Anette, esqueceu? A criança agora é o Bernardo que já ganhou a sua botinha personalizada, mas, ainda, não pode comer doces. Organizo cardápio, perfumo a casa com cheirinho de canela. Mas, nada me emociona tanto como as lampadinhas pisca pisca. Por mais trabalhoso que seja. Por mais medo que tenha de subir em escadas, lá vou eu. Puxa daqui, prende com arame, estica o fio.

- Itamar, cadê a extensão, o fio, o alicate, o arame???

Itamar, o fiel escudeiro que herdei do meu pai, fica bravo. Uma fera. Garante que é o último ano que me ajuda. Segue reclamando e pendurando as lampadinhas.  É lampadinha para todo lado. A varanda, a goiabeira, a palmeira, a roseira e o pé de alecrim. Nada escapa.

No final da tarde estamos exaustos. Sentamos na varanda e esperamos o anoitecer para conferir o resultado. Sempre precisa de um ajuste, um toque final.

- Itamar, você acha que precisa comprar mais uma série de lampadinhas??

- Nem pensar, eu vou embora. Ameaça pela milésima vez.

A noite chega e o espetáculo começa. No último ano, só retirei as lampadinhas em fevereiro. Acho que em 2014 nem vou retirar.

Fico horas admirando, tomando café e comendo aletria. O doce português, feito com macarrão cabelinho de anjo, que aprendi a fazer com minha Tia Ruth. Um doce da minha meninice, das férias na casa da avó no Rio de Janeiro, um doce que traz lindas e delicadas emoções.

Aletria

5 ninhos de macarrão cabelo de anjo

1 litro de leite

1 xícara de açúcar

1 pitada de sal

1 colher de café de manteiga

Prepare assim

Coloque o leite para ferver em uma panela. Acrescente o açúcar, o sal, a manteiga e por último os ninhos de macarrão, um a um,  mexendo com um garfo para desfazer as “madeixas”. Mexa fazendo um movimento em z, para não embolar o macarrão. Abaixe o fogo e deixe cozinhar sempre mexendo. Se for necessário acrescente mais leite ou água quente. O macarrão deve “nadar” no líquido.  O macarrão não pode ficar molenga. Retire do fogo quando tiver a consistência de arroz doce. Coloque a aletria numa travessa. Deixe esfriar um pouco e polvilhe com canela.

E nada de fazer cara feia, dizendo:

- Doce de macarrão. Só português para inventar isso Urgh!!!

É uma delícia. Você não sabe o que está perdendo.

Arvorezinha de patchwork da Luísa.

Tags: , , , , ,

Nenhum comentário :(.

Deixe uma resposta